Dicas de como estudar o livro de salmos

Por que estudar esse livro?
Ler e ponderar o livro de Salmos pode aproximar os alunos de Deus e ajudá-los a sentir Seu amor. Salmos é uma fonte de inspiração para a adoração desde a Antiguidade e continua a ser muito usado no louvor e no estudo tanto por judeus como cristãos. Como uma coleção de hinos, súplicas e louvores poéticos da antiga Israel, o livro de Salmos pode tocar os alunos ao pensarem em maneiras de adorar o Senhor, pedir Sua libertação e agradecer por Sua ajuda. Estudar os princípios do livro de Salmos pode trazer paz aos alunos e inspirá-los a louvar a Deus e confiar Nele.

Quem escreveu esse livro?
O livro de Salmos atribui pelo menos 73 (ou cerca da metade) dos salmos a Davi e os demais salmos a outros autores, entre eles Asafe (Salmos 50; 73–83) e a Hemã (Salmo 88). Contudo, essas atribuições aparecem em títulos que “são acrescentados a alguns salmos, mas não se sabe ao certo se eles são tão antigos quanto as palavras às quais estão atrelados” (Bible Dictionary na Bíblia SUD em inglês, “Psalms”).

Quando e onde foi escrito?
Os vários autores que escreveram os salmos viveram em épocas diferentes, a maioria entre os anos 1000 e 500 a.C., aproximadamente. Não se sabe ao certo quando o livro de Salmos foi compilado em seu formato atual, mas acontecimentos mencionados no Salmo 137 indicam que esse processo só foi concluído após o exílio dos judeus na Babilônia: “Junto dos rios de Babilônia, ali nos assentamos e choramos, quando nos lembramos de Sião. (…) Pois lá (…) nos levaram cativos” (Salmos 137:1, 3).

 

  • O livro de Salmos está dividido em cinco seções principais: Salmos 1–41; 42–72; 73–89; 90–106; 107–150. Cada uma delas termina com uma expressão de louvor [por exemplo, “Bendito seja o Senhor Deus de Israel de século em século. Amém e Amém” (Salmos 41:13)]. Muitos salmos foram escritos originalmente como hinos a serem cantados em serviços religiosos. Esses hinos eram utilizados para adoração, louvor e meditação, e alguns textos apresentam semelhanças com poemas hebraicos. Alguns títulos “talvez sejam o nome de melodias conhecidas naquela época, com as quais os salmos deviam ser cantados” (Bible Dictionary na Bíblia SUD em inglês, “Psalms”).Esta é a primeira de sete lições que publicaremos nas próximas quartas-feiras aqui no Blog Logos Português. O objetivo dessas lições é vermos alguns pontos básicos da teologia a partir do livro dos Salmos. O formato foi elaborado de forma que esse material possa ser usado em estudos de grupo ou estudo autodidata. Os tópicos serão os seguintes:Lição 1: Salmo 19 – Deus quer falar com você! (Doutrina da revelação)
    Lição 2: Salmo 139 – Quem é Deus e o que eu tenho a ver com isso? (Atributos de Deus)
    Lição 3: Salmo 104 – Qual é o trabalho de Deus? (Criação e providência)
    Lição 4: Salmo 8 – Homem: Fruto do acaso ou coisa melhor? (Antropologia Bíblica)
    Lição 5: Salmo 51 – Você estragou tudo! (Pecado)
    Lição 6: Salmo 22 – Não se desespere, há solução! (O problema do mal)
    Lição 7: Salmo 2 – Enquanto isso, Deus ri! (Laicidade do Estado e Escatologia)

Lá vai as dicas de coo se conectar com Deus lendo SALMOS

PROCESSO GERAL

1. Oração

2. Leitura cuidadosa (marcar o que não entende)

3. Observar passagens paralelas

4. Segunda leitura cuidadosa
– Mudanças de pronome
– Mudanças nos modos
– Paralelismos
– Figuras de Linguagem
– Procurar o assunto Central

5. Tendo o tipo de salmo, procure distinguir as divisões:
a. clamo, levanto a voz, ouve …
b. verbos no futuro; imperativos
c. eu, tu, eles
d. promessas do salmista

6. Procurar estabelecer o assunto de cada versículo

7. Procurar estabelecer a ideia de cada divisão

8. Procurar estabelecer a ideia do salmo

9. Começar a buscar ensinos específicos sobre o salmo:
– Deus
– Homem
– Pecado a evitar
– Palavra de Deus
– Relacionamentos
– Atitudes a imitar
– Promessa a reivindicar

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*